domingo, 18 de janeiro de 2009

As aves


As aves voam para onde querem.
Norte, sul, leste e oeste.
As aves sabem para onde vão.
Tem um mapa no coração.

Voam livre no infinito azul.
Quando pousam... não tem burocracia,
não precisam apresentar documentações.
Elas não possuem nacionalidade.
A nação das aves é o mundo.

9 comentários:

Ricardo Thadeu disse...

A nação das aves é o ar.
É um belo poema.


Tenha um bom dia.
¡adiós!

Gúh! disse...

bom poema

Igor Pinheiro disse...

Belo poema, acho que já comentei uma vez.
Gostei bastante do blog.
Parabéns!

danisiinha disse...

as vezes me sinto uma ave , como se meu coraçao tivesse um mapa dentro e soubesse extamente onde ir.... !!!

Fabioc disse...

eu sempre quis ter a liberdade de um passaro

odeio qndo vejo um em uma gaiola...é um crime que não consigo aceitar

Ferrão PE... disse...

Opa !!! obrigado por seu comentário , no meu blog, espero que tenha gostado..e sempre que possível da uma passada lá e comenta..um abraço !!!

por> J. C. David

http://jcdavid.blogfatal.com/

DuDu Magalhães disse...

Penso que as aves são apenas... livres!

Guga Fernandes disse...

Lindo!

Bruno Araújo disse...

Difícil escolher um para comentar, muitos são de uma riqueza imensa.
Parabéns pela iniciativa, continue a escrever:

"O outro" apresenta como que um paradoxo entre esse essa aproximação e essa distância que há entre mim e o outro, mas acima de tudo, com uma aproximação necessária.

"A aves" deveria ser mais trabalhado, mas é de uma profundidade imensa. Lembra-te que o que nos diferencia delas é algo muito mais elevado.
Sejamos aves racionais!

Outros eu voltarei para mastigar mais, mas está muito bom.
Parabéns.

In Domino,
Allysson Bruno