Presente de Deus





Nesse dia especial os anjos Juraram fidelidade
Teve festa nO céu para celebrar o seu nascimento
Todos se rejubilaram Nesta hora
As estrelas e os plAnetas brilharam mais reluzentes
As órbiTas se olharam mais freneticamente
Gestos e Honrarias não faltaram
Para celebrar o Amor sempiterno
E homenagear o preseNte de Deus.


Eu sei?





Sei onde você está,
Ontem mesmo te avistei ao longe e quis me aproximar,
Mas não tive coragem de me revelar,

Eu sei onde você está,
No meu pensamento a ti procurar,
Nas mãos de um menino perdido no mar,

Sei por onde você passou,
Te vi anteontem em alto mar,
presente em meus sonhos a me abençoar.

Eu sei onde você pousou
Por lugares bonitos a se encantar
Lembranças eternas pra te recordar.

Sei onde mora seu afeto,
No cume recôndito do amor,
Na brisa leve do meu Senhor,
Na mais bela expressão de dor.

Eu sei onde plaina o teu coração
Em lugares perdidos no espaço
Ou na mais perfeita equação


Eu penso saber que sei!

Golpe



Arrastado, o a apareceu.
Melancólico, o m se moveu.
Obnubilado, o o sorriu.
Resignado, o r surgiu.
Golpeado de todas as formas,
descabelado ao raiar do dia,
o amor deveria constar
despoetizado na poesia.

Eu amei



Ei vi o amor.
Aquele que os poetas professam sem pudor,
e os amantes vivenciam sem medo.

Eu vi o amor.
Em cada palavra escrita,
em cada imagem escolhida.

Eu vi o amor.
No toque suave do beijo,
na pureza dos sentimentos.

Eu vi o amor.
Nos pequenos detalhes,
nos gestos, na observação sentida.

Eu vi o amor.
Na simplicidade dos atos,
na timidez refletida.

Eu vi o amor.
E de tanto vê-lo,
Eu amei!

,