segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Calor





Calmo e manso está meu coração

Mesmo em meio ao sol escaldante

Calor entrépido

estampido de mudança de temperatura

Sensação de sufocamento ígneo

Odor de suor suado

Ardência queimada na pele

Ferida putrefada na crosta

Calor pavoroso

prenunciando a queda

A perda, a morte...

Anunciando o desconforto,

a agonia, a necessidade do vento,

da água, da brisa,

do banho demorado e refrescante...

Calor extremo e esternecido

Que beira a exaustão do tempo

num espaço espavorido

Lugar restrito ao forno,

à sauna, ao deserto sem oásis

Calmo e manso está meu coração

chagado de calor em meio a tanta brasa

12 comentários:

Érica Cypriano disse...

Adorei seu Blog, parabéns!!!

Visite um blog diferente... que vai falar de temas e dicas picantes, sexys e sensuais...
faça parte você tbm, mande suas perguntas para segredosdamaca@yahoo.com.br e continue acompanhando, cada dia uma novidade e um SEGREDO REVELADO!!!
http://segredodamaca.blogspot.com/
E ESSE É MEU BLOG
http://ericacypriano.blogspot.com/
BEIJOS

Clique aqui ou fique curioso disse...

aff a mulher ai de cima fez mais propaganda do que tudo ¬¬

Blog ta mut massa continue assim !
fllw

kaikesantana . disse...

gostei do blog !

se puder visita lá
http://pensamentoscontextualizados.blogspot.com/

Dona Ana disse...

risos... foi meio impressão sua. É que quando tentei te enviar um comentário, eu não consegui. "Pardon" risos. Mas então, gostei do seu texto, aliás, dos seus textos... parabéns.

Dona Ana disse...

Espero que esse vá... tentou comentar os teus textos e dá erro. Bem... resumindo agora, gostei das suas poesias. Beijob

Laís Brito disse...

Gostei,foi profundo ><

Anônimo disse...

Neh por nada não, mas esse neh meu tipo de blog não;)http://pedropyratero.blogspot.com/

J.R. disse...

Gostei bastante do seu texto. Parabéns pela criatividade. Abraço.

Nova História disse...

Adorei o texto !
Muito bom seu blog

William disse...

Muito bom.
Abraço

victor disse...

Se já fiz um comentário dessa ordem, peço licença para repeti-lo. Eu não entendo sua poesia, ao contrário disso, eu a sinto, grande paisagista, sobretudo cinestésica.

Astréia disse...

Victor, é um prazer saber que minha poesia desperta sensações cinestésicas...:)

Obrigada de coração!