segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Sei



As palavras não cessam mais.
A garganta não se cansa.
Os ouvidos também não.
Por quê?
Não sei.
Estou farto de não saber!

Neste dia nublado prefiro o silêncio
dos montes interiores de meu coração.
O não dito diz tanto!

Devo voltar ao inaudível, ao inefável
para poder reencontrar
algo que não sei o que
mas que sei que sou.



Narciso


18 comentários:

::mônica:: disse...

lindo poema!
Parabéns =D

Limã☼ Analógic☼ disse...

Na maioria das vezes o silêncio trás a resposta...
Não são os outros que nos respondem, é nossa forma de perguntar que nos leva ao xeque-mate.

Putz, muito bom o nível de desenvolvimento literário.

Abraço!
Limão Analógico

Igor Feijão disse...

No silencio q temos a mais bela resposta as vezes....

bAnDiTT disse...

lindoo poemaa
amei
passa no meu
http://planetavidademerda.blogspot.com

Pedro Sombra disse...

Sou amante do silêncio e do som, assim como dos dias de sol e dos dias de chuva. A solidão dos pingos de chuva contra a vidraça é, por vezes, a melhor respota da nossa mais profunda indagaçã, aquela que fazemos a nós mesmos e que ninguém mais pode responder. E é na bagunça do silêncio de nossos pensamentos que desvendamos nossas verdades.

Ghosturbo disse...

Não dizer nada as vezes é o melhor a ser feito.

_______
http://blogdoignorante.blogspot.com/

Blog do ignorante: Mais ignorante é quem não lê.

Gutt e Ariane disse...

Indagações tem de fazer do ser humano... como se desenvolver se não houver ao menos o questionamento introspectivo não é mesmo?
Agora, o que tem de ser definido, mesmo que individualmente, são os objetivos a serem alcançados... nosso tempo prova-se curto a cada dia. Do que vale continuar respirando, se não se imaginar daqui a 5, 10 anos!? Sem nenhuma previsão, nenhum desejo...saca?

Nanda Oliveira disse...

caraca q lindooo! *-*'
nunca consegui escrever um poema nem poesia,
Tá de parabéns brother.!!


bju

Evandro Carlos Camacho disse...

Belissimo poema.....

Lacobos disse...

Boa!
Mas todos nós sabemos o que procuramos, sempre, a sensação do não saber só existe unicamente para nos mover.

Gostei!

Te adicionei no Orkut!
Uacht!

http://dadonanet.blogspot.com/

Guilherme Lombardi disse...

lindo demais esse poema

Thiago Damião disse...

Muito bom, sutil e profundo, escrevo poesias também, passa no meu?

http://www.thiagodamiao.blogspot.com/


abraço

Dany Loureiro disse...

Linda poesia.

Beijos.

http://estouroempalavras.blogspot.com/

Retalhos ~º disse...

adoreiiii :)

sidnei disse...

Muito bom o blog, esta de Parabéns!

THALES disse...

muito bom o poema :D!
continue assim!

urban oid´rich disse...

legais os elementos visuais do blog

http://blogdourban.blogspot.com/

isabela branco disse...

parabéns, adoro o seu jeito 'místico' de escrever (: