Você em mim





Acabo de pensar em nada,
      E o tudo me veio a reboque,     
Estou só no mundo, parada,
Sou vento perdido do norte.

A roda da vida engendrada,
   Caminha sem rumo no mundo,   
Procurei sair na chegada,
Cai em um buraco profundo.

 Acabo de pensar em nos dois,
A parte do todo separada,  
Sua face coberta de brio,
A fome ainda não saciada.

Descubro você em mim,
Duas odes no alarido alado,
Percebo o começo do fim,
Dois amores eternizados...

Meu amor é espelho



Meu bem, sinto muito, mas
Eu te amo.
Amo mais aquilo que insinuas
Ser.
Amo o reflexo no
Espelho.
A projeção.
É doloroso reconhecer essa verdade
Luminosa.
Esse narcisismo docemente
Mordaz.
Também amo o não dito.
O sonho.
O desejo reprimido do
Beijo.
Do toque.
E enquanto ouço músicas
Em uma língua que não sei
Entendo
Que assim eu te amo.
Palavras soltas que transcendem a significância do
Todo.
Amo o círculo
Vicioso.
Aquilo que quero
E não aceito.
A resposta à mensagem de todas as formas pensadas
E até mesmo escrita
Mas nunca enviada.
E você foi descendo.
Descendo.
Descendo.
Meu bem, sinto muito, mas
Meu amor é covardia.
Meu  amor é espelho.